Você comete estes erros ao enviar e-mails de trabalho?

 

A revista Inc. listou seis erros que precisam ser imediatamente limados da prática profissional em todos os níveis no momento de enviar um e-mail.

 

  1. Frase inadequada no campo “assunto”

Seja preciso. Mostre ao seu (s) destinatário (s) a importância do assunto que você está comunicando.

 

  1. Classificar todas as suas mensagens como “urgentes”

A possibilidade de classificar uma mensagem como “urgente” precisa ser usada com sabedoria. Se alguém classifica todas as mensagens que envia como “urgente”, a possibilidade de começar a ser ignorado é grande.

 

O mesmo vale para quem escreve tudo em caixa alta, negrito ou tamanho de fonte desproporcional. Não vale tudo para chamar a atenção.

 

  1. Mau uso do “Responder a todos”, o “Com cópia” e o “Com cópia oculta”.

Antes de enviar, pergunte-se: você precisa mesmo que todos os envolvidos no e-mail saibam da sua resposta, ou ela interessa tão somente à pessoa que enviou? Lembre-se que encher a caixa de e-mail dos colegas com mensagens que não lhe dizem respeito é extremamente negativo.

 

O momento de copiar destinatários também precisa ser bem pensado. Algumas pessoas podem ser sensíveis ao que você escreveu, ou mesmo não poderiam estar recebendo aquele conteúdo. “Com cópia” e “Com cópia oculta” são funções mais delicadas que parecem.

 

  1. Desrespeito à política de troca de e-mails

Muitas empresas restringem as trocas de e-mails entre colaboradores pelos mais variados motivos, desde segurança da informação até a preservação da produtividade. É indispensável respeitar esses parâmetros, utilizando a ferramenta disponibilizada pela empresa dentro das normas que ela estabelece para tanto.

 

  1. Escrever errado

Por último, mas não menos importante, cuidar da redação dos textos enviados é fundamental. Erros de português precisam ser evitados na comunicação corporativa a todo custo. Isso não exclui a preocupação com a coerência e a coesão do seu texto, que precisa, antes de tudo, fazer sentido.

 

A dica: sempre revisar quantas vezes for possível antes de enviar.

 

Fonte: Revista Exame

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *